O que é endometriose e como ela pode afetar a fertilidade?

A endometriose é uma doença crônica séria que começa no tecido endometrial, ou endométrio, e termina causando problemas nos ovários. Dessa forma, gera um sério risco de infertilidade feminina.

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, a doença crônica é a principal causa da infertilidade feminina. Entre 30-40% das mulheres que apresentam endometriose, a infertilidade é presente.

E entre as mulheres inférteis, 50% é diagnosticada com o problema. Por isso, prossiga com a leitura e entenda mais sobre os sintomas da endometriose e os seus tratamentos!

O que é a endometriose?

“A endometriose é encontrada entre 10-15% das mulheres em idade fértil, que só notam a doença quando apresentam dificuldade em engravidar.” (fonte: Associação Brasileira de Endometriose – SBE)

Para entender a endometriose, é necessário compreender antes o tecido endometrial. O endométrio se trata de uma mucosa que reveste a parede interna do útero e se mostra sensível às alterações do ciclo menstrual. É nele que o óvulo fertilizado se implanta.

Quando não há fecundação, grande parte do endométrio é eliminada na menstruação – o que sobra, retorna a crescer para o próximo ciclo. A endometriose é quando as células do endométrio não são expelidas, mas sim migram para o sentido contrário.

Nisso, as células caem nos ovários ou na cavidade abdominal, multiplicando-se e causando sangramentos. Em seu estado mais grave, a endometriose profunda, pode ser necessária uma cirurgia para evitar infertilidade.

Quais são as causas para a endometriose?

As causas são desconhecidas, mas certas teorias têm força como explicações:

  • Teoria da regurgitação: a cavidade uterina, onde se encontra o endométrio normalmente, apresenta contato com a cavidade abdominal. Isso justificaria a passagem das células endometriais para lá;
  • Metaplasia do epitélio celômico: as células que recobrem os órgãos abdominais se transformam em outras estruturas, como o endométrio funcionante;
  • Genética: algum familiar direto tem ou já apresentou a doença crônica;
  • Embolização hematológica ou linfática: o tecido endometrial tem a sua passagem pelos vasos linfáticos ou sanguíneos para alguns órgãos.

Quais são os sintomas da endometriose?

O principal problema da endometriose é que ela pode ser assintomática, principalmente em seu estágio inicial. Muitas mulheres acabam convivendo com a doença por anos antes de identificá-la – 10% do público feminino não apresenta sintomas.

E mesmo com sinais da doença, ela só é confirmada em 7 anos, em média. Quando a mulher apresenta menos de 20 anos, o diagnóstico da endometriose pode levar 12 anos para ocorrer.

E quais são os sintomas da endometriose quando surgem?

  • Cólica menstrual: a cólica menstrual, ou dismenorreia, aumenta em intensidade conforme a doença evolui. Geralmente, incapacita as mulheres em suas atividades normais;
  • Dispareunia: a dispareunia se trata da sensação de dor durante as relações sexuais;
  • Dor e sangramentos intestinais e urinários: os problemas ocorrem durante a menstruação;
  • Infertilidade feminina: é o principal problema para quem desenvolve a doença!

Como a endometriose afeta a fertilidade?

Quando as células endometriais se depositam em diferentes partes dos ovários, ocorrem mudanças na anatomia dos órgãos durante a evolução inflamatória. A alteração anatômica acaba provocando a infertilidade feminina.

Porém, algumas mulheres com endometriose ainda podem engravidar, apesar da patologia persistir durante a gravidez. Por isso que mulheres com endometriose devem realizar um pré-natal rigoroso.

Como é o diagnóstico e os tratamentos para a endometriose?

Caso surja a suspeita, o primeiro diagnóstico da endometriose é o exame ginecológico clínico. Os seus resultados são confirmados pelos exames laboratoriais e de imagem:

  • Visualização das lesões por laparoscopia;
  • Ultrassom endovaginal;
  • Ressonância magnética;
  • Exame de sangue marcador tumoral CA-125.

Porém, para ter certeza, é necessário um segundo diagnóstico, que depende de uma biópsia. Dessa forma, você descobre se possui uma endometriose profunda ou mais leve.

Quais são os tratamentos da endometriose?

Antes dos tratamentos da endometriose, você pode contar com o regresso espontâneo da doença por causa da menopausa. A queda na produção dos hormônios femininos pode levar à diminuição das células endometriais.

Outra opção, essa para as mulheres mais jovens, é o uso da pílula anticoncepcional sem intervalos e dos análogos do GnRH. Contudo, são medicamentos que podem causar efeitos colaterais adversos.

Em caso de endometriose profunda, pode ser necessária a retirada cirúrgica. Se a mulher já teve os filhos que desejava, a remoção dos ovários e do útero é uma alternativa comum de tratamento.

É possível reestabelecer a fertilidade?

Há os tratamentos de reprodução, que aumentam as chances de uma reprodução biológica por parte da mulher. Claro que o resultado positivo depende de fatores como idade, qualidade dos óvulos e outros.

Conclusão

Para ter sucesso no tratamento da endometriose, é importante que faça todos os exames necessários para o diagnóstico. Além disso, inicie o tratamento adequado logo após terem sido feitos os exames.

Quanto mais cedo for constatada a endometriose, melhor para se obter uma resposta positiva. Na clínica O Doutor, você pode marcar sua consulta agora de forma rápida e com preços populares que se encaixam no seu bolso!

Por |2022-03-24T15:46:01-03:0024/03/2022|Exame, odoutor, Saúde|Comentários desativados em O que é endometriose e como ela pode afetar a fertilidade?

Compartilhe esta história, escolha sua plataforma!

Ir ao Topo