Quais os principais tipos de pneumonia?

A pneumonia é uma doença relativamente preocupante, com prevalência em crianças de até 5 anos de idade, idosos e pessoas com quadro de comorbidade prévia ou imunossupressão, neste blog veremos alguns tipos de pneumonia.

Por causa das preocupações em torno dessa enfermidade, autoridades sanitárias do mundo inteiro têm tomado precauções e medidas de combate para frear a sua disseminação.

Hoje em dia existem diversos tipos de tratamentos para a pneumonia que incluem remédios e terapias intensivas. Inclusive, um dos principais avanços em torno do combate à pneumonia foi descobrir que a doença possui vários tipos.

Neste artigo falamos um pouco mais sobre a pneumonia, os seus agentes causadores, os tipos de pneumonia existentes e as formas de tratar a doença com base nas suas variantes.

Continue a leitura!

O que é a pneumonia?

Caracterizada por sintomas como falta de ar, febre e incidência de muco nas vias respiratórias, a pneumonia é uma inflamação pulmonar que pode ser grave e levar a pessoa acometida a óbito.

A área dos pulmões atingida pela pneumonia são os alvéolos, que podem ser atacados por agentes patogênicos ou substâncias que geram a inflamação.

Com essa inflamação, a capacidade dos pulmões de receber e filtrar o ar corretamente diminui, desencadeando todos os sintomas da pneumonia, em especial a falta de ar.

Como essa doença é contraída?

A transmissão da maioria dos tipos de pneumonia como as virais, fúngicas, hospitalares e comunitárias, por exemplo, se dá pelo contato interpessoal, como quase a totalidade das doenças respiratórias.

Os patógenos que causam a pneumonia podem ser adquiridos ainda em locais sujos, onde o indivíduo inala poeira ou gases que contenham os microorganismos que ficam nas vias aéreas e se instalam nos alvéolos, provocando a inflamação.

Fatores de risco

A pneumonia é uma enfermidade altamente tratável e geralmente não representa risco de vida para indivíduos saudáveis.

O principal e mais alarmante fator de risco para a doença é um sistema imunológico enfraquecido, que pode estar fraco por diversos fatores.

Por isso, em associação direta é possível afirmar que pessoas que tenham problemas que causem a imunossupressão, como a AIDS e alguns tipos de câncer, por exemplo, têm uma maior propensão a desenvolver uma forma grave de pneumonia.

Indivíduos portadores de outras comorbidades que enfraquecem o sistema imunológico como diabetes e outras doenças, bem como condições que comprometem o sistema respiratório, também devem ter cuidado dobrado com a pneumonia.

Outros fatores de risco são:

  • Internações (favorecem a pneumonia hospitalar);
  • Estar acima de 65 anos de idade;
  • Ter passado por um transplante recentemente;
  • Se expor a mudanças de temperatura repentinas;
  • Estar exposto ao ar seco por muito tempo (como ar condicionado, por exemplo);
  • Tratamento incompleto de gripes, resfriados e outras doenças que atacam a parte superior das vias aéreas;
  • Dentre outros.

Tipos de pneumonia: quais são?

Veja agora quais são os principais tipos de pneumonia e como eles agem no corpo.

Fúngica

A pneumonia fúngica é um dos tipos de pneumonia mais raros, porém com um potencial bastante grave.

Essa forma da doença é geralmente causada pelo fungo Aspergillus sp. e comumente ataca pacientes hospitalizados com doenças graves como leucemia, linfoma e AIDS.

Por ter origem viral, esse tipo de pneumonia precisa ser tratado em unidades de tratamento intensivo, onde corticoides e antifúngicos de alto impacto são administrados no paciente na tentativa de parar a inflamação dos alvéolos.

Viral

Como o nome já delata, a pneumonia viral é causada por um vírus. O que preocupa nesse tipo de pneumonia é a quantidade de agentes patogênicos que podem causar a doença.

Essa enfermidade geralmente se apresenta depois de um quadro de resfriado ou gripe que foi mal curada. O vírus causador do desconforto no nariz, garganta e olhos então desce até os alvéolos dos pulmões e causa a pneumonia.

Esse tipo de pneumonia geralmente não se torna grave e pode ser tratado em casa. Mas alguns tipos de pneumonia viral podem levar a óbito pacientes que tenham comorbidades como problemas pré-estabelecidos no pulmão e/ou idade avançada.

Bacteriana

A pneumonia bacteriana é de longe o tipo mais comum da doença, representando mais de 60% de todos os casos confirmados no mundo.

Existem três tipos de pneumonia bacteriana, por assim dizer. O principal é causado pela bactéria Streptococcus pneumoniae, também conhecida como pneumococo. Os outros dois tipos de pneumonias bacterianas são o resultado da infecção pelas bactérias Mycoplasma pneumoniae e Haemophilus influenzae.

Esses patógenos chegam aos alvéolos pelas vias aéreas e causam um inchaço que incapacita as estruturas de atuarem na troca de gases dos pulmões.

Esse tipo de pneumonia pode ser tratado até mesmo em casa com a administração de antibióticos que vão matar as bactérias. Essa forma da doença não costuma alcançar gravidade, mas precisa de acompanhamento médico.

Hospitalar

A chamada pneumonia hospitalar não é um tipo de pneumonia e sim uma forma de adquirir a doença. Com isso, pode ser causada por diversos tipos de agentes patogênicos, mas a maioria dos casos é infecção bacteriana.

Pessoas expostas a tratamentos respiratórios que exigem o uso de ventilação mecânica estão ainda mais propensos a contrair pneumonia dessa forma.

Comunitária

Semelhantemente ao que acontece na “pneumonia hospitalar”, a pneumonia comunitária é mais uma forma de contágio do que uma espécie de doença inflamatória.

Como o nome já diz, a infecção que causa a pneumonia na sua forma comunitária se dá pelo contato entre pessoas e a transmissão de fluidos corporais como a saliva, por meio de espirros ou tosse.

Assim como acontece em doenças respiratórias menos graves, a pessoa entra em contato com um vírus, fungo ou bactéria que causa pneumonia e fica doente.

Contudo, a transmissão de pessoa para pessoa geralmente não gera a pneumonia propriamente dita, pois os patógenos permanecem nas vias aéreas superiores e são eliminados em seguida pelo sistema imunológico.

Química

A pneumonia química se dá quando o indivíduo inala algum agente químico tóxico como em casos de incêndio ou acidente em áreas de contenção de produtos industriais, por exemplo.

Essa substância inalada causa a inflamação dos alvéolos que por sua vez ficam inchados e acabam atrapalhando a respiração. O tratamento para essa forma de pneumonia costuma ser à base de inalação de oxigênio puro.

O fator de risco para esse tipo de pneumonia é a internação, que pode ser porta para outras doenças como a própria pneumonia em sua forma bacteriana, viral ou fúngica.

Qual é o tipo de pneumonia mais grave?

Todos os tipos de pneumonia apresentam casos de evolução grave e até óbitos, tornando complicada a definição de qual seria o tipo de pneumonia mais grave.

Com isso, é correto afirmar que o fator de gravidade de uma pneumonia não é o patógeno ou substância química causadora da doença e sim o quadro de determinado paciente.

É certo que determinados tipos de fungos, bactérias e vírus, como o temido coronavírus, podem causar infecções sérias, mas o histórico do paciente e os métodos de tratamento usados podem ser o fator decisivo para o desfecho da doença.

Saiba quando e onde procurar socorro

É importante ficar atento aos sinais de gravidade da pneumonia para não ser surpreendido pela doença. Veja alguns sintomas que exigem a presença de um médico:

  • Dificuldade de respirar;
  • Febre acima de 38,5ºC;
  • Tosse persistente;
  • Dor de cabeça;
  • Fraqueza no corpo;
  • Muco (catarro) de cor esverdeada.

Em crianças menores de dois anos de idade, os sintomas de alerta são os seguintes:

  • Choro fraco (gemido);
  • Boca azulada;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Inchaço na barriga;
  • Pele gelada.

Qualquer um dos sintomas citados devem ser examinados em um primeiro momento por um clínico geral, presente em um pronto socorro. Em seguida, o paciente deve ser encaminhado a um pneumologista.

Busque ajuda no lugar certo

Na hora da necessidade não passe sufoco, conte com a clínica multidisciplinar O Doutor para te atender!

Localizada em Natal, a capital dos potiguares, esse centro de especialidades médicas está pronto para atender casos de pneumonia de moderados a graves. Aqui o paciente tem todo o suporte para voltar a respirar como sempre fez!

Agende já a sua consulta para saber como estão os seus pulmões ou salve o nosso contato na sua agenda para o caso de alguma emergência.

Por |2022-02-22T16:39:59-03:0022/02/2022|odoutor, Pneumonia, Tratamento|Comentários desativados em Quais os principais tipos de pneumonia?

Compartilhe esta história, escolha sua plataforma!

Ir ao Topo