(84) 98726-2445   Av. Nevaldo Rocha, 3545 - Lagoa Seca, Natal - RN, 59022-385

Segunda a sexta-feira, 7h-18h - Sábados, 7h-12h

BlogCardiologiaSaiba quais são as doenças mais comuns que afetam o Coração e como se prevenir delas.

Saiba quais são as doenças mais comuns que afetam o Coração e como se prevenir delas.

Coração

Você sabia que as doenças cardiovasculares (DCV), habitualmente chamadas de doenças do coração, são a principal causa de morte em todo o mundo?

No Brasil, aproximadamente 14 milhões de pessoas sofrem com alguma doença cardiovascular e pelo menos 400 mil são vítimas de cardiopatias por ano.

E, em uma sociedade que envelhece mais a cada ano, como é o caso da brasileira, o cuidado com a saúde cardíaca torna-se ainda mais essencial para assegurar a longevidade e o bem-estar das pessoas.

Pensando nisso, listamos, a seguir, quais são as principais cardiopatias, seus sintomas mais comuns e a melhor forma de preveni-las. Acompanhe o artigo!

Quais são as doenças mais comuns que afetam o coração?

Existem várias causas de morte que são reflexo de problemas cardíacos. Conheça, abaixo, as mais comuns e saiba como proteger seu coração delas.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) ocorre quando os vasos que transportam o sangue ao cérebro entopem ou se rompem, causando a paralisia cerebral da área na qual o sangue deixou de circular.

Seus principais sintomas são:

  • confusão mental;
  • tontura, náuseas e vômitos;
  • dores de cabeça fortes e repentinas;
  • comprometimento da visão e da fala, dificultando a articulação de palavras; e
  • paralisia de braço, perna e face, sendo um dos lados do corpo mais comumente afetado.

As melhores atitudes para prevenir um AVC são estas:

  • conhecer seus próprios fatores de risco, a exemplo de pressão arterial, diabetes, colesterol e outros;
  • manter hábitos alimentares saudáveis, evitando o sobrepeso ou a obesidade;
  • consultar-se regularmente com o cardiologista;
  • praticar exercícios físicos assiduamente;
  • parar de fumar e evitar ambientes com exposição ao fumo passivo; e
  • reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas.

Infarto

Também chamado de ataque cardíaco ou infarto agudo do miocárdio, o infarto consiste na morte das células ou do tecido orgânico de uma parcela do músculo cardíaco, causada pela falta de irrigação sanguínea ao coração.

Seus principais sintomas são:

  • dor toráxica permanente;
  • desconforto ou sensação de peso no peito;
  • dor no peito que se estende a braço, ombro, pescoço e mandíbula;
  • incômodos abdominais que se assemelham a azia;
  • coração acelerado sem justa causa para isso; e
  • dificuldade respiratória, suor frio e excessivo, náuseas e vômitos.

As melhores atitudes para prevenir um infarto são estas:

  • investir em uma alimentação rica em fibras e vitaminas;
  • praticar exercícios físicos regularmente;
  • ir periodicamente ao cardiologista;
  • evitar o consumo de alimentos gordurosos, álcool e cigarros; e
  • consultar-se com um médico cardiologista no mínimo uma vez por ano;

Doença arterial coronariana (DAC)

Também conhecida como doença isquêmica do coração, a doença arterial coronariana (DAC) é o resultado da obstrução das artérias coronárias por placas de gordura e coágulos.

Seus principais sintomas são:

  • falta de ar;
  • pés inchados;
  • desconforto ou dor no peito; e
  • fadiga extrema durante uma atividade que exija mais esforço.

As melhores atitudes para prevenir uma DAC são estas:

  • moderar no consumo de bebidas alcoólicas;
  • passar por uma avaliação cardiológica ao menos uma vez ao ano;
  • manter um peso adequado para sua idade e estrutura física;
  • manter os fatores de risco, como diabetes e colesterol, sob controle; e
  • adotar uma dieta com menos ingestão de açúcar, sal e gorduras saturadas;

Insuficiência cardíaca congestiva

A insuficiência cardíaca congestiva ocorre quando o coração apresenta dificuldade para bombear sangue suficiente para suprir as necessidades de todo o corpo. Como resultado, pode haver o acúmulo do fluido sanguíneo em pernas, pulmões e outros tecidos do corpo.

Seus principais sintomas são:

  • falta de ar;
  • perda de apetite;
  • sensação de cansaço constante;
  • inchaço de pés, pernas e/ou abdômen;
  • tosse com muco “espumoso” ou catarro;
  • confusão mental atrelada a memória prejudicada; e
  • dificuldade para dormir à noite por causa de problemas respiratórios.

As melhores atitudes para prevenir a insuficiência cardíaca congestiva são estas:

  • realizar check-up cardiológico anualmente;
  • manter o peso ideal para sua estrutura física;
  • dar preferência à ingestão de frutas em vez de sucos; e
  • exercitar-se de forma regular e alimentar-se de maneira saudável.

Doença arterial periférica (DAP)

A doença arterial periférica, ou doença arterial obstrutiva dos membros, ocasiona o estreitamento, entupimento e endurecimento das artérias dos membros inferiores por causa do depósito de placas de gordura e da perda de flexibilidade nas paredes dos vasos sanguíneos.

Seus principais sintomas são:

  • claudicação intermitente;
  • perda dos pelos nas pernas;
  • enfraquecimento das unhas dos pés;
  • infecções sucessivas e sensação de formigamento nos pés;
  • fisgadas nas pernas, principalmente nas panturrilhas;
  • sensação de fadiga nos membros inferiores;
  • mudança na cor das pernas e presença de feridas que não cicatrizam nessa região.

As melhores atitudes para prevenir a doença arterial periférica são estas:

  • manter o peso ideal;
  • exercitar-se regularmente;
  • abandonar o hábito de fumar;
  • consultar-se com um cardiologista;
  • ingerir alimentos livres de gordura saturada;
  • manter o nível de glicose estável, se for um caso de diabetes; e
  • reduzir os níveis de colesterol e pressão arterial, se for o caso.

Cardiopatia congênita

A Cardiopatia Congênita é uma anormalidade na estrutura ou função do coração que surgem durante o desenvolvimento fetal, ou seja, nas primeiras oito semanas de gestação, exatamente quando tal órgão está em seu processo de formação.

Seus principais sintomas são:

  • fadiga;
  • sudorese;
  • palidez e apatia;
  • dificuldade para respirar mesmo em repouso;
  • cianose, que se refere à coloração azul violácea da pele e das mucosas;
  • cansaço entre as mamadas, no caso dos bebês.

Algumas cardiopatias congênitas, quando não curadas naturalmente, podem ser prevenidas pela gestante ao tomar a vacina contra a rubéola e aumentar o consumo de ácido fólico.

Casos mais sérios, por outro lado, precisam ser tratados com procedimentos com cateteres, cirurgia cardiovascular ou, se necessário, transplante cardíaco.

Considerações finais

Ficou claro que todas essas doenças do coração podem ser evitadas com a adoção de hábitos saudáveis, além do acompanhamento regular e responsável de um profissional capacitado, que, no caso das cardiopatias, é feito pelo cardiologista.

Na Clínica O Doutor, você encontra tudo que precisa para cuidar da saúde do seu coração com valores justos e atendimento humanizado. Agende sua consulta agora e cuide do órgão responsável pelo bombeamento do sangue para as diferentes partes do corpo!


  • Inicial
  • Quem Somos
  • Especialidades
  • Exames
  • Blog
  • Contato