(84) 98726-2445   Av. Nevaldo Rocha, 3545 - Lagoa Seca, Natal - RN, 59022-385

Segunda a sexta-feira, 7h-18h - Sábados, 7h-12h

BlogodoutorTudo que você precisa saber sobre a catarata e como tratá-la.

Tudo que você precisa saber sobre a catarata e como tratá-la.

O Doutor Clínica Médica Natal/Rn - Encontre A Especialidade Médica Que Você Precisa, Consultas E Exames. Saúde Acessível Com Qualidade, Na Hora Que Você Precisar. Consultas Médicas, Exames E Dentistas. Atendimento Rápido E Fácil Em Um Só Lugar.

O olho é um órgão complexo que nos permite perceber tudo que está à nossa volta, assemelhando-se a uma câmera fotográfica ou a uma filmadora. Por causa de sua importância, é essencial saber o que é catarata e como essa doença pode afetar a saúde dos olhos.

A catarata é um mal que acomete pessoas de todas as faixas etárias. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ela é responsável por 51% dos casos de cegueira do mundo.

Essa doença evolui progressivamente, mas existem casos de catarata congênita, quando bebês nascem com a visão danificada por influência do seu próprio DNA, ou provocada, decorrente de fatores externos, a exemplo da exposição demasiada ao sol sem óculos adequado.

Quer saber mais sobre a catarata, suas causas e as formas de tratamento dela? Confira, então, as informações que compilamos abaixo e descubra como cuidar melhor da saúde dos olhos!

O que é catarata?

A catarata é uma lesão ocular que torna o cristalino — a “lente” dos olhos que tem como função regular o foco dos objetos — opaco, deixando a visão embaçada. É como se houvesse uma névoa diante dos olhos do indivíduo acometido pela doença.

Nessas circunstâncias, a nitidez das imagens é afetada e tudo começa a ficar esbranquiçado, amarelado, turvo ou embaçado. A evolução da doença tende a ser lenta e ela costuma afetar primeiro um dos olhos para só depois atingir o outro.

Quais são os sintomas da catarata?

Como a catarata tende a evoluir a passos lentos, isso atrapalha o diagnóstico dela na fase inicial, tendo em vista que nem mesmo os portadores da doença conseguem percebê-la. Abaixo, conheça os sintomas mais comuns da catarata:

  • sensibilidade à luz;
  • perda progressiva na nitidez das imagens;
  • alteração das cores e perda do brilho delas;
  • visão dupla, embaçada, nublada, confusa ou turva;
  • mudanças frequentes das prescrições para óculos de grau; e
  • dificuldade para ler, dirigir ou interpretar a expressão das pessoas.

Em crianças, é preciso que os pais estejam atentos caso elas não olhem diretamente para um ponto, não respondam a rostos ou objetos grandes e coloridos ou protejam os olhos mais que o esperado quando sob luz solar intensa.

Quais são as causas da catarata?

Comumente associada à velhice, a catarata é, na verdade, uma doença multifatorial e, como dissemos acima, pode ser congênita ou provocada. Abaixo, conheça as causas mais comuns dessa lesão ocular:

  • diabetes mellitus;
  • histórico familiar;
  • uso de esteroides;
  • lesões e traumas oculares;
  • exposição excessiva aos raios UV;
  • mudanças oculares, como a alta miopia e a pseudoexfoliação;
  • envelhecimento do cristalino, decorrente do avanço da idade; e
  • presença de outras doenças do olho, como glaucoma e descolamento de retina.

É preciso laudo médico para diagnosticar e tratar corretamente a doença, o qual é feito pelo oftalmologista, médico responsável pela análise e tratamento de doenças relacionadas ao olho e à visão.

Como prevenir a catarata?

Lamentavelmente, não é possível prevenir a predisposição genética e nem o envelhecimento do cristalino. Por outro lado, pode-se pôr em prática algumas medidas capazes de prevenir os fatores de risco relacionados ao desenvolvimento da catarata, como:

  • parar de fumar;
  • evitar o uso de corticoides;
  • controlar a diabetes e outras enfermidades;
  • praticar exercícios físicos regularmente;
  • manter uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes e verduras;
  • consultar-se periodicamente com o oftalmologista; e
  • proteger sua visão da radiação ultravioleta usando óculos, bonés ou chapéus.

Tipos de catarata

Catarata senil

Considerado o tipo mais comum de catarata, relaciona-se à idade, já que, com o passar dos anos, o cristalino ocular envelhece, ocasionando a lesão e, consequentemente, atrapalhando o paciente na realização de atividades diárias.

Catarata congênita

Presente no nascimento do bebê ou na formação dele em seu primeiro ano de vida, a catarata congênita é o tipo menos comum. Origina-se por causa de mutações genéticas, mudanças cromossômicas ou infecções da mãe durante a gravidez da criança acometida.

Catarata secundária

As cataratas secundárias são causadas por doenças, a exemplo de glaucoma e diabetes, ou medicamentos, como anti-inflamatórios, corticoides e esteroides.

Catarata traumática

A catarata traumática surge, como seu próprio nome já sugere, depois de algum evento traumático, como lesão ocular e perfuração, ou como consequência de algum tratamento radioativo.

Qual o tratamento mais adequado para a catarata?

Atualmente, o único tratamento viável para a catarata é o procedimento cirúrgico. Nele, substitui-se o cristalino danificado por uma lente artificial capaz de recuperar a função perdida.

O cristalino pode ser retirado por inteiro ou mediante facoemulsificação (um aparelho que tritura e aspira o cristalino lesado). Tal técnica exige corte menor e, em geral, sem suturas.

O procedimento é rápido e indolor. Realizá-lo o quanto antes garante melhor recuperação e reduz as chances de sequelas.

Como diagnosticar a catarata?

O diagnóstico da catarata é clínico e depende somente de uma avaliação oftalmológica detalhada. Ela, por si só, comprova o comprometimento do cristalino, mesmo quando a lesão está em sua fase inicial.

Considerações finais

Agora que você já sabe tudo o que precisa sobre a catarata, é importante se cuidar e seguir todas as recomendações para a prevenção da doença.

Reconhece em você um ou mais sintomas da catarata? NO Doutor, há oftalmologista e outros médicos especialistas disponíveis para você. Agende já a sua consulta conosco!


  • Inicial
  • Quem Somos
  • Especialidades
  • Exames
  • Blog
  • Contato